Graduação

  • GRADUAÇÃO EM AGRONEGÓCIO

    Curso Superior de Tecnologia em Agronegócio é autorizado pelo Ministério da Educação pela Portaria nº 732, de 23 de dezembro de 2013.
    Acesse aqui a portaria

    visita

    Objetivos do Curso

    O Curso Superior de Tecnologia em Agronegócio tem como objetivo formar profissionais qualificados para atuarem, de forma comprometida e inovadora, na gestão das cadeias produtivas do agronegócio: empreendimentos, produção de bens e serviços, processos e práticas, buscando soluções tecnológicas competitivas e contribuindo para o desenvolvimento sustentável.

    Pretende desenvolver uma formação técnico-profissional cujas competências gerenciais possibilitem o empreendedorismo, o destaque no desenvolvimento e a aplicação de avanços tecnológicos, além de liderança na ocupação de posições em nível estratégico, tático e operacional no setor do agronegócio, nos diferentes espaços de intervenção profissional, em uma atuação iluminada pela dimensão ética e humanística.

    Objetivos específicos:

    • Identificar, analisar, criar e viabilizar soluções tecnológicas para a gestão do agronegócio;
    • Desenvolver competências para o domínio de diagnóstico e intervenção nos principais produtos, processos e práticas de gestão do agronegócio;
    • Desenvolver competências instrumentais (nos egressos) para a intervenção em gestão do agronegócio, pela apropriação de instrumentos e práticas que possibilitem/capacitem os egressos a serem agentes de mudança;
    • Desenvolver a capacidade de compreensão da realidade sociopolítica, econômica e cultural, local e global;
    • Desenvolver a capacidade de implementar inovações, em gestão do agronegócio, através da crítica, da reflexão e da análise da realidade vivenciada;
    • Estabelecer vínculos estreitos com a comunidade local e regional, através de parcerias; Desenvolver uma formação política, ética e comprometida com as pessoas, grupos, organizações e sociedade.

    Diferenciais Pedagógicos:

    • Foco na solução de problemas decorrentes das demandas organizacionais.
    • Utilização de estratégias de investigação, intervenção, assessoria, consultoria e gestão;
    • Aplicação prática dos conteúdos trabalhados no processo de formação, através de relatos de casos, projetos de aprendizagem, atividades planejadas para estimular a troca de experiências entre os alunos, docentes e organizações;
    • Flexibilidade/versatilidade na distribuição do tempo destinado aos conteúdos teóricos e práticos;
    • Iniciação científica pelo estímulo à pesquisa aplicada;
    • Processo de ensino-aprendizagem centrado no aluno, com a utilização de metodologias ativas.

    Perfil do egresso

    O perfil do egresso é o de um profissional competitivo e empreendedor capaz de ocupar espaços socio-ocupacionais, em agronegócio, com competências pessoais e gerenciais para as atividades, os processos e as práticas relacionados à produção agrossilvipastoril, sem descurar os aspectos éticos e humanos e de preservação ambiental.

    O desenvolvimento de competências gerenciais técnicas possibilitará que o egresso exerça, nas organizações em geral ou em empreendimentos próprios, papeis de coordenador e diretor na definição de rumos, produtividade, eficiência e inovação. Além disso, este profissional terá competências gerenciais interpessoais que habilitarão o formando a cumprir papeis de facilitador, coaching e negociador para o desenvolvimento de indivíduos e equipes.

    O egresso deve ter competência para atuar: em funções de consultoria e assessoria, institucionalizando o conhecimento, nas organizações, que compõem o setor: avaliar e propor projetos de investimentos e estratégias, modelar e operacionalizar atividades de logística e de comercialização e em gestão do agronegócio como planejar, liderar, executar e controlar um empreendimento. É esperado que o egresso compreenda sistemicamente a realidade (saber-conhecer) e, principalmente, intervenha tecnicamente (saber-fazer) na solução de problemas relativos à área de atuação, apresentando flexibilidade, espírito inovador, ética e criticidade (saber-conviver e saber-ser).

    (Clique aqui para acessar o perfil desejado)

  • Projeto pedagógico aprovado pelo MEC

    Nota máxima - Aprovação MEC - Projeto pedagógico

    A comissão de avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) concedeu ao curso superior de Tecnologia em Agronegócio o conceito 5, a nota máxima, no quesito conceito de curso/perfil de qualidade do curso. Tal atribuição ocorreu após extensa avaliação das instalações, da organização institucional e do corpo social da Faculdade de Tecnologia CNA.

    Essa nota é o reconhecimento pela parte do MEC de que a Faculdade de Tecnologia CNA está oferecendo um curso que, além de único, é totalmente comprometido com a qualidade do ensino, em todos os detalhes.

  • As principais inovações do curso

    Comparação do solo

    Veja algumas das inovações do curso de Tecnologia em Agronegócio da Faculdade de Tecnologia CNA:

    • O curso, na modalidade presencial, com aulas na sede da CNA, em Brasília, formará tecnólogos. Por natureza, esse tipo de curso é de menor duração (três anos) com formação voltada para as necessidades do mercado de trabalho.
    • Todo o currículo do curso foi desenhado a fim de preparar o aluno para o mercado de trabalho por meio da prática profissional.
    • O corpo docente é formado por professores capacitados e ligados ao mercado do agronegócio, incluindo empresários e lideranças do setor.
    • Os alunos tem a oportunidade de assistir palestras, participar de seminários e conversar com personalidades do setor, como ex-ministros, políticos e empresários.
    • A Faculdade de Tecnologia CNA, como parte do Sistema CNA, tem estreita relação com empresas, órgãos de pesquisa e outras universidades, inclusive no exterior, como a Universidade de Illinois.
    • O aluno tem acesso a programa de estágios e atividades patrocinadas por empresas. E também a atividades práticas em propriedades rurais, empresas e agroindústrias, de forma a incrementar as chances de colocação profissional.
    • As aulas são ministradas na sede da CNA, na própria “casa da agricultura e pecuária do Brasil”, que conta com infraestrutura completa e alto padrão de qualidade das instalações.
    • Outros cursos de curta duração, programas de assistência técnica e outras atividades do SENAR oferecem a possibilidade de complementação da formação profissional.
    • O curso é permanentemente atualizado com base na vanguarda tecnológica e com as principais necessidades do setor. E será integrado com a plataforma de ensino à distância para complementação da formação.
    • Os melhores alunos poderão ser contemplados com bolsas de estudos. E todos os estudantes interessados poderão se candidatar a um intercâmbio com a Universidade de Illinois e outras instituições de ensino.